Ebook – Quarenta e Nove Anos ao lado de um homem de Deus – Iris Lins Rodrigues

R$9,90


Tampa Traseira

Sobre a Autora:

Meu nome é Iris Lins Rodrigues, nasci em Presidente Prudente/SP no dia 15/10/1944 e depois de alguns anos, meus pais vieram para São Caetano do Sul/SP.
Meu pai, o Sr. Sebastião Adelino Ramos, começou a trabalhar numa grande empresa chamada Cerâmica São Caetano S/A, onde permaneceu por 20 anos. Éramos uma família abençoada, feliz e temente a Deus. Sou filha de Irene dos Anjos Lins Ramos e tenho dois irmãos: Ivo Lins Ramos e Idelmo Lins Ramos. Nossa família congregava na Igreja Presbiteriana Filadélfia em São Caetano do Sul/SP.
Eu gostava muito de ir à Escola Bíblica Dominical, pois eu conseguia levar muitos amiguinhos no domingo de manhã. Minha mãe foi uma verdadeira missionária, era costureira, e durante a semana ela separava o dinheiro pra nós, seus três filhos, e também pra levarmos nossas visitas. Eu ganhava sempre em primeiro lugar pela frequência e pelas visitas que levava. Morávamos na Vila São José em São Caetano/SP e tinha que tomar ônibus para chegar à igreja. Para mim, todo domingo era uma festa, porque toda minha família pertencia à igreja a começar da minha vozinha querida mais os tios e tias e primos, era só alegria.
Comecei a trabalhar bem nova por ver as dificuldades que meus pais enfrentavam. Tomava o ônibus das cinco da manhã, depois o trem, até chegar à Mooca/SP. Trabalhei ali durante 4 anos, depois me casei.

Descrição

Sobre a Autora:

Meu nome é Iris Lins Rodrigues, nasci em Presidente Prudente/SP no dia 15/10/1944 e depois de alguns anos, meus pais vieram para São Caetano do Sul/SP.
Meu pai, o Sr. Sebastião Adelino Ramos, começou a trabalhar numa grande empresa chamada Cerâmica São Caetano S/A, onde permaneceu por 20 anos. Éramos uma família abençoada, feliz e temente a Deus. Sou filha de Irene dos Anjos Lins Ramos e tenho dois irmãos: Ivo Lins Ramos e Idelmo Lins Ramos. Nossa família congregava na Igreja Presbiteriana Filadélfia em São Caetano do Sul/SP.
Eu gostava muito de ir à Escola Bíblica Dominical, pois eu conseguia levar muitos amiguinhos no domingo de manhã. Minha mãe foi uma verdadeira missionária, era costureira, e durante a semana ela separava o dinheiro pra nós, seus três filhos, e também pra levarmos nossas visitas. Eu ganhava sempre em primeiro lugar pela frequência e pelas visitas que levava. Morávamos na Vila São José em São Caetano/SP e tinha que tomar ônibus para chegar à igreja. Para mim, todo domingo era uma festa, porque toda minha família pertencia à igreja a começar da minha vozinha querida mais os tios e tias e primos, era só alegria.
Comecei a trabalhar bem nova por ver as dificuldades que meus pais enfrentavam. Tomava o ônibus das cinco da manhã, depois o trem, até chegar à Mooca/SP. Trabalhei ali durante 4 anos, depois me casei.

Comentários

Comentários

Não há comentários ainda.

Seja o primeiro a escrever

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *